terça-feira, 6 de dezembro de 2016

O que é a Síndrome do ovário policístico e como tratar

Postado por Letícia Murta às 16:21
A Síndrome dos ovários policísticos (SOP) é um distúrbio hormonal que atinge cerca de 10% das mulheres. Os sintomas variam, bem como a gravidade, mas alguns são bem comuns como: 
  • Menstruação irregular intervalos menstruais de 35 dias, menos de oito ciclos menstruais por ano, amenorreia (falta de menstruação) por quatro meses ou mais e períodos de menstruação intensa e prolongada
  • Níveis elevados de hormônios masculinos (andrógenos), que podem resultar em características físicas como excesso de pelos faciais e no corpo, acne adulta ou adolescente severa, calvície de padrão masculino
  • Pequenos cistos nos ovários identificados em ultrassonografia.
É comum que as mulheres portadoras de SOP se desesperem, com medo de não poderem engravidar. Mas a síndrome não impede a gravidez, apenas dificulta (em muitos casos, dificulta por anos). Também é normal que pensem que após a gravidez estão curadas e que não precisam se preocupar mais com a SOP, no entanto, sendo uma síndrome nã há cura, apenas controle. 

Muitos médicos recomendam anticoncepcional para "tratar SOP". O que não explicam é que o anticoncepcional apenas mascara os sintomas e que o uso de hormônios combinados aumenta as chances de trombose, embolia pulmonar, AVC e até mesmo morte. Um dos mais famosos nas indicações de ginecologistas é o Diane35, que já protagonizou polêmicas em diversos países e foi inclusive acusado de causar mortes. Então, querida leitora, sugiro que leia mais a respeito, procure se inteirar a respeito do que já ocorreu com quem utilizou, converse e questione o seu médico e pondere bastante a decisão de tomar essa bomba hormonal. 

Os médicos também não te contam que indicam o uso por cerca de seis meses e depois mandam tentar engravidar, tendo o sucesso em alguns casos. Isso porque o anticoncepcional mascara os sintomas e quando se para de tomar, o corpo está "limpo' dos hormônios masculinos e pode trabalhar normalmente, portanto, ovula-se. Mas isso dura poucos meses. Não deveria ser nem chamado de tratamento!

Sendo um problema hormonal, sugiro que o tratamento seja feito com acompanhamento de um endocrinologista. Muitos utilizam, com sucesso, a metformina, um medicamento usado para tratar a diabetes. Na SOP, ela é favorável pois ajuda a controlar a resistência à insulina, ajustando os níveis de glicose. 

Há ainda a possibilidade de indução de ovulação e, neste caso, deve ser sempre feita a indução após a realização de todos os outros exames para ter certeza de que não há outro problema que esteja impedindo a fertilidade. Isso inclui exames no parceiro, a histerossalpingografia na mulher (fundamental!) e todos os outros relatados aqui.
É grande a parcela de mulheres que só se preocupa com a SOP quando quer engravidar. Mas a síndrome não deveria ser vista como apenas um dificultador de fertilidade. Sem tratamento, pode trazer outras complicações como:

  • Diabetes tipo 2
  • Pressão alta
  • Colesterol e triglicérides elevados
  • Níveis elevados de proteína c-reativa, um marcador de doença cardiovascular
  • Síndrome metabólica
  • Esteatose hepática não alcoólica
  • Apneia do sono
  • Sangramento uterino anormal
  • Câncer de endométrio e de mamas, causado pela exposição a altos e contínuos níveis de estrógeno
  • Diabetes gestacional
  • Pré-eclampsia
Portanto, meninas, nada de relaxar com a SOP. Antes, durante e depois da gravidez essa síndrome tem que ser vigiada de perto. Ela pode até ter os sintomas domados, mas não há cura e a qualquer momento pode voltar. 

Aqui neste post, eu coloquei alguns tratamentos alternativos para SOP, mas eu não recomendo que deixem de acompanhar com médicos. É muito sério isso!

Eu gravei um vídeo que explica direitinho sobre a SOP e os tratamentos. Vejam:



Booking.com

0 comentários :

Postar um comentário

O que você acha?

 

EU CURTO SER MÃE Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez