EU CURTO SER MÃE

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Terapia do abraço contra birras

14:06 0
Terapia do abraço contra birras

Vocês conhecem a terapia do abraço? Eu já tinha lido a respeito, mas foi a amiga Priscila Laktin que um dia comentou em um post meu sobre birras que me motivou a colocar mais em prática.
Não é sempre que consigo (confesso!), nem sempre Lola aceita também. Mas muitas vezes tem resolvido em crises de birra e em um problema que temos: ela rói as unhas. Então, fizemos o combinado que sempre que ela tiver vontade de roer unhas deve me pedir um abraço. E ela pede muitas vezes 
No momento da crise de birra eu não vou ser hipócrita de dizer que sempre me controlo. Tem hora que estresso e muito. Acabo gritando e isso gera uma tensão enorme, porque ela imediatamente fica ainda mais irritada. Não é fácil.... Mas nas vezes que consigo colocar em prática eu noto que ela se acalma bastante.
Abraçar fortalece o vínculo entre os pais e seus filhos e potencializa o sentimento de união e compreensão, acalma e transmite tranquilidade para as crianças, além de fortalecer a autoestima.
Ontem, a professora dela me contou que um coleguinha estava especialmente irritado e nervoso. Foi quando Lola chegou e disse: você quer um abraço? O coleguinha aceitou e se acalmou.
Quando ouvi esse relato fiquei profundamente emocionada e tocada. As crianças repetem tudo que vivenciam. Que lindo saber que minha Lola percebeu que o amor é um caminho

sexta-feira, 22 de junho de 2018

BH Shopping produz fertilizante a partir do lixo gerado pela praça de alimentação

14:23 0
BH Shopping  produz fertilizante a partir do lixo gerado pela praça de alimentação

Nós aqui em casa buscamos sempre ser sustentáveis. Eu me preocupo muito em gerar menos danos à natureza e em passar isso para a Lola.  Vocês imaginam que 1,3 bilhão de toneladas de alimentos são desperdiçadas anualmente no mundo, o equivalente a 30% dos alimentos produzidos para consumo humano. O desperdício de alimentos atinge um terço de toda comida produzida no mundo.
O BH Shopping possui um projeto que tem como meta reaproveitar o lixo gerado pela Praça de Alimentação  para a produção de fertilizante orgânico. Batizado de BH Eco Shopping e realizado em parceria com as empresas Locavia (gestão de resíduos) e a BioIdeias (empresa de biotecnologia), a iniciativa comemora quatro anos com a redução de cerca de 195 toneladas de resíduos orgânicos. “Anteriormente tínhamos uma iniciativa para o descarte correto do lixo, mas nossa meta era obter uma operação que pudesse contribuir de fato com o meio ambiente e com a sociedade. Nossos resultados mostram que estamos no caminho certo”, afirma Sergio Giacomelli, gerente de Operações do mall.
Se no primeiro ano o projeto reduziu 25,7 toneladas, somente no primeiro trimestre de 2018 ele já alcançou esse valor. No segundo ano, o crescimento do volume foi de 126%, totalizando mais de 58 toneladas reduzidas. Em 2017 o resultado foi ainda mais positivo com uma redução de 86,5 toneladas no ano, 49% a mais que no ano anterior e 236% a mais que no primeiro ano do projeto. Atualmente representa uma redução mensal de 8,7 toneladas/mês e a expectativa é chegar a 10 toneladas/mês nos próximos dois anos.
Processo rápido e inodoro
A matéria-prima usada para a produção do fertilizante orgânico é o resíduo de alimento gerado na Praça de Alimentação e também resíduo verde (proveniente de plantas que seriam descartadas). O material, coletado diariamente, passa por uma primeira triagem feita pela equipe de limpeza do empreendimento e é encaminhado para a Unidade Compacta de Tratamento de Resíduos (UCTR), localizada no shopping. Neste local, é feita uma segunda triagem, ou seja, a separação do alimento dos demais resíduos.
Todo o material é pesado de 100 em 100 quilos e colocado em uma esteira com serragem. Giacomelli explica que, depois disso, o material é direcionado, via esteira, para um equipamento chamado Bio Reator, onde “a mágica acontece”. “As enzimas criadas pela BioIdeias são inseridas no processo e são as responsáveis pela aceleração da decomposição”. O método, que é praticamente inodor em função das enzimas, dura aproximadamente 45 minutos. Após isso, o fertilizante orgânico está quase pronto: basta retirar o material e deixar descansar por cerca de quatro dias. Em seguida, tudo é triturado e, depois de mais três dias, já pode ser utilizado.

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Neve em BH

19:42 0
Neve em BH


Tem neve em BH? Tem!!!!  Mas corre que é por tempo limitado. Até o dia 18 de agosto, o Alaska Neve está na capital mineira trazendo muita diversão. Nós fomos conferir e amamos! São 100 metros quadrados com temperatura de 15 graus abaixo de zero no estacionamento do Minas Shopping. 

Crianças e adultos podem se divertir criando os clássicos bonecos de neve, “anjinhos”, batalhas com bolas de neve, além de deslizar em escorregador congelado. O local é decorado com boneco de neve, trenó, pinheiros e outros elementos para ambientar. Tem uma hora que começa a nevasca e Lola foi ao delírio! Ela achou aquilo a coisa mais legal do mundo. Foi lindo ver a carinha dela. E é neve mesmo! De verdade! Caem os floquinhos na gente. É muito legal.



Entram 70 pessoas por vez e ficam por 30 minutos. Nós demoramos na fila uma hora (o tempo de entrar duas turmas). Os ingressos incluem empréstimo de jaqueta térmica (com tamanhos específicos para adultos e crianças), luvas térmicas. Recomendo que vá de calça e sapato fechado (fomos de bota). Crianças de até 3 anos e 11 meses não pagam. Os ingressos custam a partir de R$ 30 com venda no Sympla  (https://www.sympla.com.br/alaskaneve )






* Passeio feito à convite dos organizadores do evento

Serviço: 
Alaska Neve 
Data: de 18 de maio até 18 de agosto
Horário: de segunda-feira a domingo, das 13h às 21h
Local: Estacionamento G2 do Minas Shopping - avenida Cristiano Machado, 4000 – União – Belo Horizonte (MG)
Preço: a partir de R$ 30 – crianças até 3 anos e 11 meses não pagam

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Ciclo de Palestras para Pais 2018

14:47 0
Ciclo de Palestras para Pais 2018

A manutenção da boa saúde exige uma série de cuidados e ações preventivas. Para conquistar essa condição, o homem precisa ter harmonia na mente, corpo e emoções. E uma modalidade médica pouco conhecida contribui para esse feito, a medicina ampliada pela Antroposofia. "O objetivo é levar a compreensão do ser humano como um ser em transformação e suas necessidades em cada fase de vida. Além de auxiliar pais e educadores a compreenderem as demandas de cada faixa etária em um momento que há um aumento nos casos de depressão, automutilação, tentativas frustradas ou autoextermínio em idades cada vez mais jovens", explicou a clínica geral Danielli Ferraz, com formação em medicina ampliada pela Antroposofia.

A especialidade surgiu na Europa central, por volta de 1920, a partir da iniciativa da médica Ita Wegman, tendo como base os conhecimentos da Antroposofia, desenvolvida pelo filósofo Rudolf Steiner. “Antropos = homem; Sophia = sabedoria”, explicou a médica. Segundo ela, esta é uma maneira de cuidar do ser humano entendendo-o como um ser em desenvolvimento físico-anímico e espiritual, que interage com mundo ao ser redor, modificando-o e sendo modificado por ele.

A médica também esclarece que a medicina ampliada pela Antroposofia pode ser aplicada conjuntamente a qualquer especialidade médica, uma vez que busca enxergar o ser humano e seus processos por trás de cada doença, como a sua história de vida, traumas, humor, modo de reagir às situações da vida, entre outros. "O uso da antroposofia é indicado em qualquer faixa etária e condição de doença física ou emocional, e até mesmo para pessoas que queiram manter-se saudáveis. O resultado é que o ser humano tratado encontre seu equilíbrio em seu âmbito físico, emocional e mental”, ressaltou.

Pensando nisso, a especialista elaborou um ciclo de palestras para atender à demanda atual de pais que buscam orientação na educação de seus filhos. Confira as datas e os temas abordados nas palestras:
• 28/05: A educação sobre 4 pontos de vista;
• 20/06: Os primeiros sete anos de vida - O mundo é bom?
• 25/07: A ordem de nascimento dos filhos - Existe diferença em ser primeiro, segundo, terceiro ou demais filho?
• 22/08: Dos sete aos quatorze anos de vida - O mundo é belo?
• 19/09: Os temperamentos - A pessoa terra, água, ar e fogo;
• 24/10: Ritmo, sono, limite e tecnologias: como interferem na saúde da criança?
• 12/11: Os doze sentidos - Qual a relação do número 12 com a criança, com o ser humano?
• 05/12: O jovem de 14 a 21 anos - O mundo verdadeiro?

Serviço:
As palestras começam em Maio e terminam em dezembro, sempre uma vez por mês, durante a semana em horário noturno, com duração de 90 minutos acrescidos de 15 minutos finais reservados à perguntas. O local é na Rua Montes Claros, 1429 - Sion. Informações e inscrições pelo: (31) 98554-2129 (whatsapp).

terça-feira, 15 de maio de 2018

Elaine, mãe da Luíza

22:08 0
Elaine, mãe da Luíza
A Elaine Lourença de Almeida, mãe da Luíza de 11 meses, dividiu conosco sua história de maternidade. Se você também quer compartilhar sua história, contar algum caso ou dar uma dica envie para eucurtosermae@gmail.com que irei publicar com prazer.




Meu nome é Elaine e sigo você nas redes sociais. Gosto demais do seu trabalho e você me ajudou muito com sua história. Quando descobri você vi que não estou só. Já vi seus videos mais de 20 vezes e aprendo muito com eles. Através da sua história puder ver que apesar de me culpar, não estou sozinha nesse universo da trombofilia. 

Vou dividir um pouco da minha história com você,  pois sei que vai entender. Eu morava em Belo Horizonte e resolvi me mudar para São Paulo por ter perdido minha mãe e precisava ficar perto dos irmãos. Minha empresa então me transferiu e quando cheguei aqui eu conheci meu marido. Ele me disse que não poderia ser pai é meu sonho sempre foi ser mãe. Ele havia saído de um casamento de seis anos por não ter filhos. Mas, sabe, eu não me entristeci, nem fiquei preocupada.

Antes de casarmos ele procurou um médico que disse que ele precisaria operar devido a varicocele.. Nos casamos em novembro de 2016 e fomos para a Argentina e quando voltei estava grávida. Foi um grande susto é uma alegria imensa. Tive um pequeno descolamento de placenta, mas que rapidamente foi resolvido com uso de hormônios. 

A gravidez transcorreu bem sem nenhuma complicação até a ultrassonografia que fiz com 29 semanas. A ultrassonografista disse que a bebê estava um pouco abaixo do peso. 
Fui na minha médica que disse que estava tudo certo e normal e que eu não tinha motivos para preocupar. Eu pedia a ela para que me afastasse do trabalho por ter que dirigir muito para chegar e eu passava muito nervoso lá.. Ela dizia que não podia e que eu estava bem. 

Eu sentia dores muito fortes na lombar e também foi ignorado. Na próxima consulta eu disse a ela que a minha filha não mexia quase nada e ela me examinou e disse que eu estava muito bem. Fui pra casa muito mal ..como se algo me dissesse que não estava nada bem. 

Então eu faltava muito do trabalho, pois trabalhava muito longe. Por duas vezes fui no pronto atendimento da PUC que aqui é hospital. E eles disseram que eu estava bem.
Sabe, eu já não sabia mais o que fazer e onde ir, pois não conheço muito bem a região.

Num final de semana eu tive um sonho muito estranho. Sonhei que eu precisava aprender a ouvir a voz do meu coração. Passei o final de semana muito triste porque a Luíza não mexia. Na segunda feira marquei uma ultrassonografia e por sorte tinha uma vaga para as 15:40 da tarde.Fui então sozinha fazer a ultrassonografia. 

Cheguei lá e o médico me disse: o que te traz aqui? Então eu disse: então me disseram que a minha bebê é pequena pra idade gestacional e e ela também não mexe quase nada. Queria saber como ela está.Então ele fez o exame e disse que ela era realmente muito pequena, pois eu já estava com quase 34 semanas e ela tinha apenas 1600 e não mexia por falta de e energia.

Me perguntou quando seria a próxima consulta e eu disse que seria na quarta e ele me disse que ela não sobreviveria até no próximo dia. Mas que ela teria que nascer naquela hora. Me pediu para esperar lá fora enquanto falava com minha médica. Eu quase morri, perdi o chão e entrei em desespero.

O médico ligou para meu marido e pediu para ele ir me buscar e me levar para a maternidade, pois eu não tinha condições de dirigir. Meu marido chegou e fomos direto para o hospital, pois a medica e toda equipe já estavam me esperando.Chegamos no hospital e rapidamente foi feito o parto. A Luiza nasceu 17h37. Nasceu parada e teve que ser reanimada. A médica disse que não sabia se ela sobreviveria, pois estava muito grave e pesava só 1350 .

Eu não tinha liquido e ela estava morrendo. Ela ficou 38 dias na UTI. Com 34 dias me deram o diagnóstico de paralisia cerebral. Hoje ela está viva e aqui comigo graças a Deus. Mas não tem um dia que não sofro pelo que passei e pelo que ela sofreu e ainda sofre.
Eu me culpo todos os dias por ela ter sequelas. Por eu não ter feito a ultrassonografia por minha conta antes.

Hoje ela faz fisioterapia e tanta coisa...Penso que tudo poderia ter sido diferente e evitado. 
Mas não fui esperta o suficiente para entender os sinais.Eu tive trombose na placenta, mas meus exames vieram negativo para trombofilia.
Em julho tenho uma consulta com Dr Domingos. Porque não pode ter sido o nervosismo que passei. Me culpo por isso também. Obrigada por criar seu canal. Um grande abraço
Elaine

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Alice no País das Maravilhas em BH

16:29 0
Alice no País das Maravilhas em BH


Em 2018 a Copas Produções traz a montagem de um dos maiores clássicos infantis de todos os tempos: “Alice no País das Maravilhas”, baseada na obra original de Lewis Carroll, escrita em 1865. Sem perder a essência da história da menina que se vê no dilema de crescer ou permanecer criança, o musical usa e abusa do mundo do circo para colorir ainda mais essa aventura. Em cena, onze atores cantam, dançam, sapateiam, fazem malabarismo, sobem em pernas de pau, tecido e trapézio, tudo para te encantar! Isso sem contar os efeitos visuais de iluminação, trilha sonora original, cenários grandiosos e figurinos elaborados. Desde 2012, a Copasestreia um espetáculo por ano que é escolhido por meio de uma votação feita entre instituições de ensino e pelo público que acompanha os espetáculos da produtora. “Alice” foi o tema escolhido entre outras várias histórias sugeridas. 
E se esse País maravilhoso fosse um circo e todos os personagens se apresentassem como em um grande show circense? É isso que você vai assistir na nova montagem da Copas Produções, “Alice no País das Maravilhas”. “Chegou a hora de contarmos da nossa maneira um dos maiores clássicos infantis de todos os tempos”, dá início Diego Benicá, que assina o texto e direção do espetáculo. “Muitas versões de Alice já foram feitas, não queríamos contar essa história apenas sob os olhos do autor Lewis Carroll nem através de versões já tão conhecidas”, explica. 
Nascido no interior, Diego via nos circos que chegavam a sua pacata cidade natal uma forma de acesso àquele mundo fantástico. “O circo era o meu País das Maravilhas, pois era um dos poucos acessos a arte que eu tinha. Debaixo daquela lona era o momento de fazer uma viagem por um lugar maravilhoso, cheio de risos, suspense, aventura e drama”, conta. Essa visita por esse país surpreendente fez com que o diretor se apaixonasse por esse clássico, talvez nem tanto pela história que contava, mas pelo simples convite para conhecer um lugar fantástico: “Foi o título dessa história que sempre me chamou muita atenção: uma menina visitando um local extraordinário. Podia ser o nome de qualquer criança, o meu, o seu, assim como esse lugar pode ser tantos outros.  Como já disse, o meu País das Maravilhas sempre foi o circo e através dele eu quis contar esse clássico usando personagens circenses tradicionais: o palhaço, o equilibrista, a bailarina, o domador, o mágico, o trapezista, o malabarista, o apresentador, o acrobata, a mulher barbada e o atirador de facas”, explica. 
            Foram anos com esse projeto na cabeça, tempo de pesquisa, ler e reler as várias versões do clássico e assistir às diversas adaptações para o cinema. Em 2018 chegou a hora de colocar o sonho em prática. “O mais bacana de tudo foi perceber como a estrutura da história se assemelha com uma apresentação circense”, explica Benicá. “Por se tratar de um sonho da menina, nada faz muito sentido e seus encontros com os personagens são rápidos e conclusivos: são várias histórias dentro de uma história, como no circo! Os vários números se transformam em um grande show”, explica. Diego enfatiza que todos os personagens do livro são representados no espetáculo e seus diálogos são baseados na obra original do autor. “Os apaixonados pelo livro vão perceber como os detalhes da obra de Carroll foram mantidos e se deliciar com essa nova maneira de contar o clássico”, finaliza.
A trilha sonora feita para “Alice no País das Maravilhas” é o oitavo trabalho do compositor Leo Mendonza para crianças. Sua inspiração para a versão circense da história de Lewis Carroll veio da anarquia sonora dos desenhos animados dos anos 1940 e 1950. Também serviram de inspiração musicais clássicos como “Annie” e “Chorus Line”, onde o coro tem papel de destaque, a obra de Chico Buarque e as canções francesas.
SINOPSE
O apresentador do circo, um coelho branco, está atrasado para começar o espetáculo e antes mesmo de iniciar a apresentação dos personagens é interrompido com a chegada de uma menina, Alice. Determinada a tirar proveito da situação, ela inicia uma expedição no lugar que lhe rende experiências tão inusitadas quanto encolher e esticar, conversar com dois irmãos acrobatas, ver um bebê se transformar em um porco, desviar das facas afiadas da atiradora de facas, encontrar-se com um gato malabarista, tomar chá com os palhaços Chapeleiro Maluco e a Lebre de Março, receber conselhos de uma lagarta aérea e se encontrar com uma Rainha domadora que não suporta ser contrariada, punindo todos com um sonoro “Cortem a cabeça!”.
A PRODUTORA

Copas Produções Artísticas foi criada em maio de 2010 pelo empresário Diego Benicá para atender, exclusivamente, ao segmento artístico e suas demandas no que diz respeito a trabalhos de assessoria de imprensa e produção, com ênfase no teatro para crianças. Oferecendo serviços de qualidade, a Copas se apresenta como uma importante empresa para disseminação da cultura na capital mineira. Entre os espetáculos produzidos pela produtora está o infantil “Pluft! O Fantasminha” – musical com 10 indicações ao prêmio Usiminas Sinparc e vencedor nos quesitos melhor trilha sonora, figurino, atriz coadjuvante e melhor espetáculo infantil de 2013. Entre outros títulos então: “A Bruxinha que era Boa”, “ A Bela e a Fera”, “ O Rei Leão”, “ O Pequeno Príncipe”, “Os Saltimbancos” e “As Histórias das Princesas e seus Príncipes”.

FICHA TÉCNICA

Produção: Copas Produções | Texto adaptado: Diego Benicá | Direção, cenário e figurino: Diego Benicá | Iluminação: Walisson Rodrigues | Trilha original e preparação vocal: Leo Mendonza | Assistente de direção: Marina Clara | Elenco: Bernard Bravo, Bernardo Rocha, Bianca Tocafundo, Efigênia Maria, Fernanda Hallais, Gabriela de Paula, Ítalo Mendes, Paulo Vitor, Rafael Ventura, Serge Waick e Thaís Coimbra | Coreografias: Douglas Gonzales | Adereços: Paulo Viana | Maquiagem: Thaís Coimbra | Preparador físico e montagem circense: Thiago Jole | Confecção de figurinos:Márcia Correa – Costurante Arte | Confecção de cenário: Felício Alves e Paulo Viana – Companhia Cenográfica | Confecção de cenários virtuais:Thyala Serena – Serena Vídeo Mapping | Técnicos responsáveis: Wallinson Rodrigues e Reginaldo Oliveira| Assessoria de Imprensa: Copas | Fotos e programação visual: Daniel Augusto

SERVIÇO

ESTREIA:
12 de maio (sábado) às 17h
Grande Teatro do Cine Brasil Vallourec (Av. Amazonas, 315 - Centro, Belo Horizonte)

TEMPORADA:
19 de maio a 29 de julho – Sábado e domingo às 16h (exceto dias 17/6, 14/7 e 15/7)
Teatro Alterosa (Av. Assis Chateaubriand, 499 - Floresta, Belo Horizonte)

INGRESSOS:
R$ 50 inteira | R$ 25 meia | R$ 22 Sinparc
Crianças de todas as idades pagam ingresso

BILHETERIA CINE BRASIL: 
Funcionamento de segunda a sábado das 11h às 21h e domingo das 11h às 19h

BILHETERIA ALTEROSA: 
A bilheteria do teatro abre 1 (uma) hora antes do evento

POSTO SINPARC: 
Biblioteca Pública (Praça da Liberdade, 21 – Funcionários)
Quarta a sexta das 13h às 18h, sábado e domingo das 10h às 14h (3272-7487)

INGRESSOS ONLINE:

INFORMAÇÕES:
31. 2516.6911

Dia da Mães no Outback

16:16 0
Dia da Mães no Outback

Em comemoração ao Dia das Mães, o Outback preparou um presente especial. As mamães que celebrarem a data nos restaurantes da rede em todo Brasil serão presenteadas com uma linda carteira customizada porta-celular e cartões. A ação é válida somente no domingo, dia 13 de maio, enquanto durarem os estoques.

Além do presente especial, o cardápio recheado de sabor é um ótimo incentivo para comemorar a data no Outback. Uma excelente sugestão é o Alice Springs Chicken (R$ 51,90), suculento peito de frango grelhado e temperado com o molho Honey Mustard, coberto de bacon, champignons e queijos gratinados, servido com uma generosa porção de fritas.

Sobre o Outback Steakhouse
A rede Outback Steakhouse possui 91 restaurantes no Brasil, está presente em 38 cidades, 14 Estados brasileiros e Distrito Federal. O primeiro restaurante no país foi inaugurado na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, em 1997. Com seus cortes de carne especiais e aperitivos icônicos como a Bloomin’ Onion®, o Outback caiu no gosto do brasileiro graças à qualidade, fartura e sabor marcante da culinária oferecida somados à descontração no atendimento e as instalações aconchegantes.

domingo, 22 de abril de 2018

SaferNet alerta pais e educadores sobre os riscos do app SimSimi

20:55 0
SaferNet alerta pais e educadores sobre os riscos do app SimSimi


A SaferNet Brasil tem recebido várias denúncias relatando diálogos impróprios para crianças e incitação ao crime pelo aplicativo SimSimi, criado em 2002 pela empresa coreana ISMaker e que começou a se popularizar no Brasil em 2014.

O funcionamento do app é baseado em Inteligência Artificial (IA), e as respostas são geradas automaticamente por um algoritmo que “aprende” com base nas interações com usuários em cada país/idioma.

A SaferNet Brasil testou a versão em português do aplicativo, destinada ao público brasileiro, e constatou falhas graves no funcionamento do algoritmo de Inteligência Artificial (IA) e na implementação das políticas de conteúdo divulgada pelos desenvolvedores do app em seu blog oficial.

De acordo com os termos de uso* do app, usuários maiores de 13 anos são proibidos de ensinar ou publicar “bad words” (palavras ruins) ao SimSimi. Dentre estas proibições, destaca-se:

1) Conteúdo que descreve atos sexuais explícitos;
2) Conteúdo que retrata ou incentiva violência excessiva ou outra conduta perigosa;
3) Conteúdo que inclui ou incentiva ameaças, assédio ou intimidação;
4) Conteúdo que inclui ou incentiva o abuso sexual de crianças.

Entretanto, em menos de 5 minutos de interação com a equipe da SaferNet Brasil, o algoritmo de inteligência artificial do SimSimi espontaneamente violou as próprias políticas de conteúdo que deveria implementar, e explicitamente veiculou mensagens com incentivo ao abuso sexual de crianças.

Esses resultados evidenciam que os desenvolvedores do app perderam o controle sobre o comportamento do algoritmo de Inteligência Artificial, que tem funcionado a partir de parâmetros contraditórios às políticas e termos de uso do app, tornando-se nocivo sobretudo para usuários vulneráveis e em situações de sofrimento psicológico.

O aplicativo tem se disseminado rapidamente nas escolas brasileiras, preocupando pais e educadores. A SaferNet Brasil tentou, sem sucesso, entrar em contato com os desenvolvedores do aplicativo para reportar os problemas encontrados e pedir providências imediatas.

Enquanto o problema não for definitivamente resolvido, recomendamos aos pais e educadores que conversem com as crianças e adolescentes e desinstalem o aplicativo SimSimi dos tablets e smartphones.

Este episódio é mais uma oportunidade para estabelecer uma rotina familiar de acompanhamento do uso que as crianças fazem das tecnologias digitais. Dentre as orientações da SaferNet para pais, destacamos a importância de:

1. Estabelecer limites de tempo e negociar o tipo de acesso dos seus filhos aos conteúdos online, desde os primeiros cliques. Distribua o uso das telas digitais entre outras atividades de lazer e atividades sem tecnologias;

2. Selecionar previamente jogos, aplicativos e portais apropriados para as crianças e, sempre que possível, negociar os acessos a novos conteúdos de acordo com a idade mínima estabelecida. Uma forma simples e fácil de gerenciar os aplicativos que seu filho pode usar e ficar de olho no tempo que ele passa na tela é instalar o app Family Link, disponível para plataformas Android. Veja como funciona: https://families.google.com/intl/pt-BR/familylink/

3. Sempre colocar-se disponível para ajudar a criança se ela se sentir incomodada com algo online. Mais importante do que dominar tecnicamente os aparelhos e apps, é preciso acolher sem julgamento para que as crianças não escondam situações de risco;

4. Saber que simplesmente proibir o uso não educa e nem previne, mas educar protege.

A SaferNet Brasil oferece gratuitamente orientações para pais, crianças e adolescentes que estejam com dúvidas ou passando por situações de violência. Basta acessar: http://www.canaldeajuda.org.br

Fonte: SaferNet

sábado, 21 de abril de 2018

BH tem ponto de troca de figurinhas do álbum do mundial de futebol 2018

19:55 0
BH tem ponto de troca de figurinhas do álbum do mundial de futebol 2018

Gramado sintético, puffs em formato de bola, imagens e vídeos de copas passadas, gols marcantes e muita emoção na troca de figurinhas! O Pátio Savassi acaba de abrir as portas do espaço especialmente criado para receber os amantes de futebol que quiserem trocar figurinhas do álbum do mundial de futebol 2018 de maneira ainda mais divertida! O “ponto de encontro” é temático e interativo e ficará aberto das 10h às 22h, até o final do campeonato.
O espaço, localizada no piso L3, tem um totem figurinha, onde o público pode tirar fotos como se fosse uma das figurinhas. O Pátio conta com quatro pontos de vendas de figurinhas: Livraria Leitura, Lojas Americanas, PBKids e Supermercado Verdemar.
Jogadores de futebol que marcaram época recebem homenagem
 Além de toda a diversão com a troca de figurinhas, o espaço ainda contará com uma exposição inédita de caricaturas dos jogadores mais icônicos do Brasil de todas as épocas, como Pelé, Rivelino, Garrincha, Zico, Neymar, Ronaldo, Dunga, Cafu, feitas pelo premiado caricaturista Douglas Vieira, mais conhecido como Dodô. Ao todo, a mostra contará com 20 caricaturas. A loja ficará aberta até o final dos jogos do mundial de futebol. Vale a pena conferir!

SERVIÇO:
Loja de troca de figurinhas do Mundial de Futebol 2018 – Pátio Savassi
Data: de 20 de abril a 15 de julho
Horário: das 10h às 22h
Local: Piso L3 do Pátio Savassi
Entrada gratuita

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Surto da síndrome mão-pé-boca em MG

13:55 0
Surto da síndrome mão-pé-boca em MG

Já ouviu falar sobre a Síndrome Mão-Pé-Boca? A síndrome é uma doença virótica altamente contagiosa. É mais frequente em crianças de menos de cinco anos de idade, embora possa afetar adultos. Tem esse nome justamente porque as lesões localizam-se nos pés, mãos e interior da garganta. Geralmente tem evolução autolimitada, ou seja, tem período definido de início e término.

Segundo a referência técnica do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS Minas) da Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Tânia Marcial, o diagnóstico da síndrome é clínico, baseado nos sintomas, localização e aparência das lesões. “É importante estabelecer o diagnóstico diferencial com outras doenças que também provocam estomatites aftosas ou vesículas na pele. Não há tratamento específico para a síndrome. Em geral ela regride espontaneamente depois de alguns dias. Por isso, na maior parte dos casos, o tratamento é realizado com antitérmicos e anti-inflamatórios com o objetivo de tratar os sintomas. O ideal é que o paciente permaneça em repouso, tome bastante líquido e alimente-se bem, apesar da dor de garganta”, explica.

Em 2018, no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), foram notificados três (03) surtos com 107 pessoas acometidas. Em 2017 ocorreu um surto em municípios da Regional de Varginha acometendo 176 pessoas. A Síndrome não é considerada uma Doença de Notificação Compulsória, por isto são notificados apenas as situações que ocorrem surtos.

Sinais e Sintomas

O período de incubação do vírus é de 4 a 6 dias. Geralmente a doença inicia-se com febre (38°C a 38,9°C). Um a dois dias após, aparecem aftas dolorosas e gânglios aumentados no pescoço. Depois pode surgir nos pés e nas mãos uma infecção moderada sob a forma de pequenas bolhas não pruriginosas e não dolorosas, de cor acinzentada com base avermelhada. Essas lesões podem aparecer também na área da fralda (coxas e nádegas) e eventualmente podem coçar.

Em geral, regridem juntamente com a febre, entre 5 e 7 dias, mas as bolhas na boca podem permanecer até quatro semanas. É comum que a criança também sofra de dores de cabeça e acentuada falta de apetite.

“Um a dois dias após o início da febre, surgem lesões característica na boca (Herpangina), geralmente começam como pequenas manchas vermelhas, que podem ter de 2 a 4 mm de tamanho. A maioria dos casos ocorre de forma benigna e autolimitada e as lesões regridem espontaneamente e sem cicatrizes”, disse Tânia.

Nas crianças, a desidratação é a complicação mais frequente em virtude da febre e da ingestão inadequada de líquidos, uma vez que a síndrome provoca dor ao engolir. Por isso, é importante hidratar bem. Outras complicações podem ocorrer, mas são raras, como meningite viral ou "asséptica", encefalite e ou encefalomielite e Paralisia Flácida Aguda

Como se transmite a doença

Os vírus que causam a doença podem ser encontrados em uma pessoa infectada. A transmissão se dá pela via oral ou fecal, através do contato direto com secreções de via respiratória (saliva), feridas que se formam nas mãos e pés e pelo contato com as fezes de pessoas infectadas ou então através de alimentos e de objetos contaminados.

Mesmo depois de recuperada, a pessoa pode transmitir o vírus pelas fezes durante aproximadamente quatro semanas.

Como se prevenir

Ainda não existe vacina contra o vírus que transmite a síndrome. Por isso, medidas de prevenção e interrupção da cadeia de transmissão são importantes na Síndrome Mão-Pé-Boca.

Lavar as mãos frequentemente com sabão e água, especialmente depois de trocar fraldas e usar o banheiro.
Limpar e desinfetar superfícies tocadas com frequência e itens sujos, incluindo brinquedos
Evitar contato próximo, como beijar, abraçar ou compartilhar utensílios ou xícaras com pessoas com problemas de mãos, pés e boca

segunda-feira, 9 de abril de 2018

Socorro! Meu filho caiu!

15:49 0
Socorro! Meu filho caiu!

“Criança feliz e saudável é criança sapeca”, já dizia nossa avó! E isso é fato: entre umabrincadeira e outra, as crianças irão cair e se machucar, sobretudo na época que começam dar os primeiros passos. E é aí que entra a preocupação em machucar a boca! 

O tema ainda aflige os pais, já que muitos deles não sabem o que fazer nesses momentos desesperadores e também não tem ideia a quem recorrer. E pensando nisso, o post de hoje irá minimizar as suas dúvidas de maneira simples sobre quais são os procedimentos necessários e eficazes diante de um quadro de traumatismo dentário infantil. 

Queda total

 Em caso de queda, é muito importante que o odontopediatra examine rapidamente a criança, pois a queda pode ter atingido o dente permanente ainda em formação. Caso isso ocasione a saída completa do dente, tente recolocá-lo imediatamente até a chegada ao consultório. 

Caso não for possível, coloque o dente em um recipiente com leite ou soro fisiológico. É recomendado também colocá-lo sob a língua da mãe da criança logo em seguida do ocorrido. Este ambiente é ideal para a recuperação do dente. Em seguida, procure imediatamente o odontopediatra.

Fratura parcial 

Caso haja fratura do dente, procure guardar o pedacinho da mesma maneira quando o dente sai inteiro, pois o profissional poderá aproveitá-lo. Caso acontecer do dente entrar para sua cavidade em decorrência do acidente, não se preocupe: há soluções técnicas para todos casos, desde que atendidos com agilidade. 

Fato importante Antes de qualquer procedimento citado acima, lembre-se de lavar bem as mãos e nunca tocar na raiz do dente. Caso haja algum resíduo de sujeira, procure retirá-lo delicadamente e sem esfregar. É necessário que os pais ou cuidadores não se apavorem, pois a segurança para a criança nesta hora é sempre importante.

 Kenia Monteiro 
CROMG 18498 
Gestora clínica e responsável técnica 
Mr. Clean Odontologia e Saúde

sábado, 7 de abril de 2018

Um dia...

10:45 0
Um dia...

Um dia ela vai preferir dormir na casa das amigas, do namorado ou virar a madrugada trancada em seu quarto enquanto vê alguma série ou conversa por um aplicativo. 

Um dia ela vau preferir passar um tempo sozinha, mergulhada em seus pensamentos ou navegando pelas redes sociais rindo de memes e distribuindo likes.
Um dia ela vai me achar chata e vai preferir a presença de qualquer pessoa a minha. Vai bater a porta do seu quarto, vai ficar sem falar comigo por algumas horas, vai pensar que sou implicante e que pego no pé.
Um dia.... hoje ainda sou a melhor companhia para ela, a mais linda, legal, engraçada. Sou aquela que ela quer por perto o tempo todo. 

Vai passar a vontade dela de dormir comigo. Enquanto isso, eu aproveito. Por que a infância é muito curta para eu me privar de dormir sentindo o cheiro da cabecinha dela.

sexta-feira, 6 de abril de 2018

Licença-maternidade de seis meses no setor privado é aprovada e segue para a Câmara

18:02 0
Licença-maternidade de seis meses no setor privado é aprovada e segue para a Câmara

A licença-maternidade para celetistas deve passar de 120 para 180 dias. Esta foi a proposta aprovada nesta quarta-feira (4) na Comissão de Assuntos Sociais (CAS). Por tramitar em regime terminativo, o projeto  (PLS 72/2017) segue agora para análise da Câmara dos Deputados.
O relator Paulo Paim (PT-RS) ressaltou que o período de seis meses dedicado à amamentação exclusiva é indicado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde. Ele citou bons resultados que no seu entender já vem obtendo o programa Empresa Cidadã, que concede benefícios fiscais para empresas que já ampliam a licença-maternidade das funcionárias para 180 dias.
Paim também disse que o aumento da licença-maternidade possui respaldo científico, além de ser o melhor para o país economicamente.
— De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, os bebês que ficam seis meses ao lado da mãe têm reduzidas as chances de contrair pneumonia, desenvolver anemia e sofrer com crises de diarreia. O Brasil gasta somas altíssimas por ano para atender crianças com doenças que poderiam ser evitadas, caso a amamentação regular tivesse acontecido durante estes primeiros meses de vida — argumentou.
Paim elogiou a autora do projeto, senadora Rose de Freitas (PMDB-ES), e lembrou que o texto faz parte da pauta em discussão no Senado visando ao empoderamento feminino.

Ponderações

A proposta, entretanto, foi criticada pelo senador Cidinho Santos (PR-MT), que teme que a medida possa prejudicar as mulheres no que se refere às contratações no mercado de trabalho.
— Aqui na CAS o negócio é jogar a conta pras empresas pagarem, é jogar pra platéia. Avaliam que estão ajudando, e podem é estar criando mais dificuldades — criticou.
A presidente da CAS, Marta Suplicy (PMDB-SP), se definiu como feminista e disse perceber méritos no projeto, mas entende que a ponderação de Cidinho tem procedência, pois as condições econômicas do país ainda são difíceis. Marta lembrou, no entanto, que os seis meses de licença-maternidade já fazem parte da rotina de diversos países europeus e que talvez este seja o momento de encarar o desafio de implantá-la também por aqui.
Fonte: Agência Senado 

quarta-feira, 4 de abril de 2018

Passeio em Petrópolis - viagem com criança

21:11 0
Passeio em Petrópolis - viagem com criança
Praça da Liberdade

Neste ano, decidimos fazer uma viagem de carro, um pouco mais distante, mas parando e aproveitando mais de uma cidade. Eu tenho muito medo de estradas, então planejamos ir para o Estado do Rio de Janeiro, que tem uma estrada muito boa (a maior parte é privatizada). 


Leandro, meu marido, queria passar por alguns pontos famosos pela fabricação de cerveja e eu queria ir á praia (sempre!). Eu fujo de praia cheia, gente. Tenho pavor! Então, descartei de cara Búzios e Cabo Frio. A capital carioca também estava fora de cogitação, eu queria sossego... Pesquisando, descobri Rio das Ostras e resolvemos arriscar. A ideia da viagem, então, foi ir a Petrópolis, depois Rio das Ostras (e ficar mais tempo), voltar passando por Nova Friburgo e finalizar em Teresópolis. 

Sobre viajar de carro, queria deixar as minhas considerações. Eu adorei! Foi um momento em que pudemos curtir música, conversamos, vimos paisagens e aproveitamos algumas observações para instigar o conhecimento da Lola. Isso, aliás, só foi possível porque eu não permiti nenhum tipo de tela (tabet e celular) para a pequena. Coloquei alguns brinquedos para ela (e ela se divertiu em longos diálogos com as bonecas, rss) e deixei a grande tela do mundo disponível. Assim como acontecia nas viagens de minha infância, ela tinha ali uma janela com um montão de coisas do lado de fora para apreciar. Se estivesse com a cara grudada no celular, não veria nada. 


Bom, neste post falarei de nosso primeiro destino: Petrópolis, também conhecida como Cidade Imperial. A distância entre BH e Petrópolis é de 380 km . Saímos de casa antes do sol nascer, paramos no Graal na saída de Juiz de Fora e essa é minha primeira dica. Além de ter muitas opções de lanches, almoço e quitutes, tem um espaço kids. Sim, um espaço kids!!! Então, para quem tá naquela viagem de carro com a criança já agitada, vale a pena. 
Por lá tem também um museu com objetos antigos tradicionais de Minas, carruagens, carro de boi...Coisa pequena, mas a Lola adorou. Destaque também para o banheiro: excelente, super limpo, com fraldário e banheirinha para os bebês. O Graal também oferece carrinhos de bebê para pegar emprestado. Não almoçamos lá, foi apenas uma parada para um café.

Museu no Graal

Espaço Kids Graal


Chegamos a Petrópolis cerca de 13h. A cidade foi o lugar escolhido pela família imperial para passar os meses mais quentes do ano. Está 800 metros acima do nível do mar, é um local fresco e agradável. Foi planejada e construída por colonos alemães, que, além dos portugueses, deixaram uma importante herança cultural para a cidade. 


Ganhe R$ 50 em hospedagem de presente do blog Eu Curto Ser Mãe clicando aqui.

Paramos na Praça da Liberdade (que é linda!)  e por lá há o restaurante ao ar livre Rink  Marowil. Uma delícia sentar por lá e saborear a comida alemã. Há alguns dias com shows ao vivo no restaurante. A Praça da Liberdade é um local super agradável, bem arborizado, com parquinho completinho e bem conservado. Deixamos o carro por lá e fomos a pé pela região, que concentra boa parte dos pontos turísticos.  Logo de cara já vimos a réplica do 14 Bis, de Santos Dumont. O Pai da Aviação também tinha uma residência na cidade para passar os dias mais quentes. 



Réplica do 14 Bis

Praça da Liberdade


Dali fomos ao Museu de Cera e nos apaixonamos. É muito legal, gente. Mesmo!!! Tudo muito bem feito, parecem reais. São personalidades diversas e a gente não resistiu a tirar algumas selfies, rsss.












Conhecemos também a casa de Santos Dumont. Achei meio sem gracinha, confesso. Não há muito o que ver, é bem pequeno. Tem alguns poucos objetos pessoais de Dumont e só... Não achei que compensa o pagamento. 


Casa de Santos Dumont

Passagem obrigatória é o Museu Imperial. Gente, aquilo  é de uma extravagância ofensiva.Um jardim imenso e um palácio igualmente enorme com os objetos que a Família Imperial usava. É possível ver os luxuosos cômodos, com detalhes em ouro ( e bora ouro nisso!), roupas, jóias e até os penicos (de ouro, lógico!) que a realeza usava. Por lá tem muito das nossas riquezas e do nosso sangue. O passeio legal, vale a pena. Mas é muito 
triste pensar em como nosso País tem sido explorado desde o dito descobrimento. Aproveitei a viagem para falar com Lola sobre escravidão, esse triste episódio de nossa história.Lá dentro não pode fotografar.
Museu Imperial

Carruagem real

Conhecemos lá a fábrica de cerveja da Bohemia. Pra quem gosta de cerveja é uma ótima pedida. Acabamos a noite no Japa Temaki. Era domingo e não encontramos muitas opções abertas e nenhum restaurante com espaço kids aberto. 


Nossa hospedagem foi no hotel Grão Pará, que fica no Centro da Cidade, na Praça da Inconfidência. Fechamos tudo pelo Booking - que está dando R$ 50 reais de presente em hospedagem para os leitores deste blog, veja aqui- A hospedagem é simples, mas confortável. Vale o custo x benefício para ficar uma noite só ou para quem tem crianças maiores, porque não há nada para elas fazerem por lá. 

Foi uma dia só e não pudemos ver tudo que a cidade tem de bacana.  Mas gostamos muito e recomendamos o roteiro.

Veja o vlog com os melhores momentos da nossa passagem por Petrópolis e acompanhe os próximos post com as demais cidades que visitamos.