domingo, 22 de janeiro de 2017

João Pessoa. a linda capital da Paraíba

Postado por Letícia Murta às 12:01

Como contei aqui, viajamos para a Paraíba para ficarmos hospedados em Conde, no litoral Sul. Isso aconteceu porque eu queria uma hospedagem em um local tranquilo e jamais poderia imaginar que encontraria isso em uma capital. Como deu errado, bem errado, em Conde, passei os últimos dias em João Pessoa e não consigo dimensionar o quanto amei essa cidade. Estou apaixonada com João Pessoa e quanto mais eu falo, mais vontade de voltar para ficar eu tenho. 

Booking.com


João Pessoa, ou Jampa, como carinhosamente é chamada, é a capital da Paraíba é a terceira cidade mais antiga do País. A capital da Paraíba é limpa, organizada e linda. A cidade é uma das mais arborizadas do Brasil, com muitas praças e áreas ao ar livre para a prática de esportes. A avenida da orla todos os dias, das 5h às 8h da manhã, é fechada para caminhadas, mas mantém o movimento de pessoas se exercitando durante todo o dia e noite nas ciclovias e. A areia extensa  tem redes e traves que permitem a prática de futebol e vôlei. Jampa é uma capital que tem a vida moderna exige, mas mantém ares de cidade pequena com trânsito organizado, vias urbanas tranquilas e muito verde. 

 A orla tem boa estrutura de quiosques e restaurantes. A altura dos edifícios  beira-mar  é limitada a quatro andares ( com poucas exceções anteriores à lei) e isso faz com que a ventilação não seja prejudicada e nem se forme sombras dos prédios. No calçadão os quiosques são padronizados com agradáveis varandas e mobiliário em madeira. Por todo o calçadão há rampas para cadeirantes, lixeiras e totens com saquinhos para pegar o cocô dos cachorros (achei isso ótimo!). A cidade é bastante limpa. Mesmo! 


De dia e de noite há pessoas se exercitando no calçadão


Perto do mar é possível alugar duas cadeiras, guarda-sol e mesinha ((preço médio de R$ 15). A mesma pessoa que aluga vende bebidas, mas os petiscos somente nos quiosques. Alguns ambulantes vendem amendoim, castanha, ovo de codorna (de comida foi o que vi), água de coco (por R$ 2,50), picolé  (R$ 2 ). Os ambulantes não passam aos berros, como é comum-e desagradável. A maioria usa um sininho que vem tilintando, avisando que sobre sua chegada. 

O mar da Paraíba é muito agradável, com temperatura de 28 graus. Em Cabo Branco há um pouco mais de algas, mas nada insuportável. Em Tambaú estava um pouco agitado no dia que fomos, mas nada que impediu de entrarmos. É de Tambaú que saem as embarcações para as piscinas naturais de Picãozinho (não fomos) e por isso fica um pouco mais cheio. Gostamos muito da praia de Manaíra, embora tenha menos estrutura foi a com mar mais gostoso. Cabo Branco e Tambaú têm muitos quiosques, mas as praias não ficam insuportavelmente lotadas. Aliás, eu queria muito entender esse mistério. Eu não vi tumulto em lugar nenhum de Jampa. Nem no trânsito. Que qualidade de vida!

Por ser muito arborizada, o calor não castiga. Sentimos que está quente, mas tem sempre um ventinho para ajudar Isso em toda cidade. Jampa não é legal apenas na orla. O Centro Histórico 

Onde comer

Observei que muitos estabelecimentos possuem espaço para as crianças, o que é ótimo.A cidade tem um perfil kids friendly e é comum ver até mesmo em pequenos espaços pelo menos uma piscina de bolinhas. 

Fomos um dia almoçar no Bar do Cuscuz. A estrutura do espaço kids é perfeita. São três camas elásticas, dois circuitos de aventura, video-games, TV com música infantil, piscina de bolinhas. As crianças pagam R$ 9,90 para usufruírem do local e pode consumir pipoca e algodão doce à vontade. Há monitores, mas não se responsabilizam pelas crianças (na verdade nem olham para elas rs).  A comida lá é típica, gostosa e cara. O atendimento deixou bem à desejar (erraram o pedido, demoraram para trazer as bebidas...). Mesmo assim, recomendo. Acho que vale um dia de almoço por lá. Vi que no happy hour fazem algumas promoções de bebidas com preço bem legal -a cerveja estava R$ 4,99 em preço promocional. (Avenida Cabo Branco, 3056, Cabo Branco- Horário 11h às 22h, de segunda a domingo)



Recomendo também no Mangai, tradicional restaurante com buffet self-service de comidas típicas. A decoração é toda fazendo alusão ao cangaço, com garçons vestidos de Lampiãoe Maria Bonita. Lá tinha um espaço kids, mas estava em reforma. O espaço é todo climatizado e bem agradável. O peso do kilo estava R$ 44 e a variedade é enorme. Há também doces típicos- comam o Cartola que é feito  de banana ,queijo, açúcar e canela. 
(Av. Edson Ramalho, 696 - Maraíra- Funciona de segunda a domingo, das 11h às 22h)

Uma cidade para se encantar

A vontade é ficar ali na região da orla, eu sei. Especialmente pra quem, como eu, mora longe do mar. Mas não faça isso em João Pessoa. Dê a oportunidade da cidade te mostrar o quanto é sensacional. João Pessoa se desenvolveu às margens do rio Sanhauá, a quase 10 km de distância da costa . Então, há muito o que ver longe do mar. 

Não deixe de ir ao centro histórico em uma viagem ao tempo. Você vai encontrar  um conjunto arquitetônico reconhecido como Patrimônio Nacional com mais de 500 edificações em uma área de aproximadamente 370 mil metros quadrados.

Na região, o imperdível passeio ao Parque Solon de Lucena, conhecido com Lagoa, que foi recentemente reformado e é o cartão postal da cidade. Uma enorme área bem arborizada, com brinquedos de madeira, pista de skate, de caminhada, ciclovia, parede de escalada, área para piquenique, quiosques. Fomos à noite e, acreditem em mim, é muito agradável. Lola ficou doida com o espaço. Brincou de chorar para ir embora.  Montam por lá também uns brinquedos infláveis com ingressos vendidos à R$ 3 .



Não tivemos tempo de ir, mas há também o Parque Arruda Câmara, o zoológico da cidade. Ele é bastante arborizado e tem espaços amplos para as crianças brincarem, além de um parquinho muito bem cuidado. Há ainda um lago com pedalinhos para locação. 
(Av. Gouvêia Nóbrega, s/n - Roger-  Aberto de 8h às 16h, de terça a domingo)


Voltando para a orla, temos no Parque Cabo Branco que abriga 25 food trucks e 11 food bikes em uma área de aproximadamente 5 mil m². Lá tem estacionamento gratuito, mesinhas para sentar, música suave, nada de tumulto e um espaço kids bem legal. Você paga de R$ 15 ( por 20 minutos) a R$ 35 (por uma hora) e a criança pode ficar em um local seguro, brincando, enquanto os pais comem ou bebem. O pequeno recebe uma pulseira e faz um cadastro e somente quem o deixou pode retirar.  Há todo tipo de comida e bebida por lá. Comemos comida mexicana no Mexicando (boa, mas sem surpresas), indiana no ParDesichapati recheado com carne de cordeiro, bem picante, com sabor perfeito. O chef é paquistanês e domina a arte deste pão sem fermento que é a base do prato e o faz na hora). O sorvete que tomamos vocês precisam conhecer. É feito na hora também e o food truck se chama Master Sorveteiro. 



Em tambaú, visitamos à noite a  Feirinha,  o Centro Turístico e o Mercado de Artesanato Paraibano. Achei a região um pouco cheia (e foi o único local que vi isso, de verdade). Acabei ficando pouco Tinha um trio tocando forró, algumas pessoas dançando e muitos transitando. Eu tenho bastante aversão à barulhada e muita gente junta. Comprei alguns doce e fugi (rs). Mas para quem gosta, pode ser uma boa opção.  A praia de dia ficamos pouco também, porque achei mais cheia que Cabo Branco. 




Tá, eu assumo aqui meu amor por Cabo Branco, de dia ou de noite. Achei um bairro charmoso, com muita opção para tudo. Infelizmente, não pudemos conhecer tudo, o tempo foi curto, já que passeamos por boa parte do litoral Sul e Norte. É um destino que recomendo (e muito!). Se hospedem em João Pessoa. Eu me arrependo muito de não ter ficado por lá desde o primeiro dia. É fácil de fazer os passeios para os dois lados e até mesmo para outros Estados (Natal e Pernambuco estão a menos de 200 km).  Para quem não leu o outro post, recomendo lá locadora de carro e agência para passeios. Dê um lida aqui

 O hotel que ficamos nem foi bom (nem ruim). Pegamos uma opção funcional, porque depois do prejuízo de mais de mil reais que contei aqui, não tinha como arcar com um hotel melhor. Olhei pelo Booking e peguei o mais barato. Se chama Guarany e fica perto do centro histórico. Não posso falar bem ou mal dele, mas é uma opção que não estaria nos meus planos caso tivesse planejado. É bem simples, mas limpo. Enfim, serviu para dormir e tomar banho rs.

Jampa, me apaixonei! Quero ir para morar (se alguém estiver lendo e quiser levar uma jornalista experiente para atuar na região, pode chamar-MESMO!). A cidade tem tudo que uma capital tem que ter. É limpa, organizada, funciona, te dá opção de lazer, cultura, gastronomia. Ao mesmo tempo, tem um aconchego que não encontramos em grandes cidades. Tudo flui muito bem, inclusive o trânsito. Há respeito com seus moradores, muitas árvores, espaços públicos bem conservados. As praias são impecáveis. Ah, Jampa, está difícil voltar para a vida normal de uma belorizontina inconformada por morar longe do mar. Certamente voltarei como turista ou como moradora. Jampa fisgou meu coração de verdade!


Veja o vlog desta viagem deliciosa



Booking.com

0 comentários :

Postar um comentário

O que você acha?

 

EU CURTO SER MÃE Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez