domingo, 15 de janeiro de 2017

Descobrindo a Paraíba

Postado por Letícia Murta às 18:23
Na Pedra do Amor, em Conde, seguindo a lenda de passar por ela para termos sempre muto amor

A Paraíba não estava em nossos planos de viagem. Não tinha nenhuma informação sobre o destino e durante as buscas iniciais nem cogitei. Comprei as passagens para a Bahia, Estado que amo, mas um imprevisto nos obrigou a mudar a data. Foi então que João Pessoa surgiu convidativamente. A multa para troca de passagem estava altíssima e a opção mais razoável foi Jampa. Fizemos uma breve pesquisa de roteiro e batemos o martelo. 

Nosso voo foi pela Azul , com uma conexão  e duração total do voo de cerca de 6 horas (saindo de BH até Campinas e depois João Pessoa - e na volta de João Pessoa para Recife e depois BH). Eu já tinha voado pela companhia antes, mas havia me esquecido do quanto o serviço de bordo é farto. A comissária passa com quatro opções para que você escolha quais e quantas quer. Destaque para a batatinha maravilhosa e a balinha Fini em formato de avião. As aeronaves têm TV com programação Sky, mas não foram ligadas em nossos voos (não sei a razão). 

Novamente, como contei em outros posts de viagens, optamos por ir para o aeroporto de Confins no nosso carro e deixar no Velox Park. A tarifa compensa muito mais do que pegar táxi ( R$ 18,90 por dia  e R$ 99,90 por uma semana). No estacionamento é possível fazer o check in e ainda tem um lanchinho de cortesia. Vans saem de acordo com a demanda levando para o aeroporto.  Você pode baixar o APP Simples Pass para solicitar uma van no retorno, mas fica um funcionário logo após o semáforo no aeroporto aguardando para chamar os veículos de acordo com a chegada dos clientes. 

Eu gosto muito (muito!) de cidades pequenas, onde posso andar sem me preocupar com trânsito e roupas, e por isso, estava com enorme preconceito de me hospedar em João Pessoa, por ser capital. Durante as buscas, encontrei muitos sites falando de Conde, no litoral Sul paraibano. As opções de pousadas estavam bem atrativas. A maioria com piscina, vista para o mar, varandas deliciosas e preços variando entre R$ 180 e R$ 200 casal com um filho. Depois de ler algumas avaliações e não encontrar nada desabonador, fechei com a Pousada Laguna.  

Agora só faltava a locação do carro, pois queríamos rodar bastante pela Paraíba e já tinha lido que a média do preço de um táxi do aeroporto, em João Pessoa, até Conde daria cerca de R$ 100, fora os outros dias que iríamos nos deslocar para a capital e a redondeza. Pesquisei e encontrei a Belmari.  Orcei com diversas outras e essa foi a mais vantajosa. Alugamos um Gol 2017 completo R$ 95 a diária (valor do pagamento à vista, para pagar com cartão dividido em até 3 vezes sairia R$ 107). As outras que orcei estavam oferecendo carro econômico sem nada com diária acima de R$ 110. Resolvi tudo pelo Whatsapp (83) 98894-4101 com o Jonas Foi tudo muito prático e eficiente. Eles têm uma frota de mais de 70 carros, atuam também em Recife e Natal, oferecem locação de cadeirinha de bebê conforto por R$ 10 a diária, mas negociam o preço deste item (ofereceram por R$ 30 todos os dias, só não aluguei porque fui de BH a Confins e levei a minha). Indico demais a 
empresa!

Usei muitas das dicas que dei aqui, do ano passado. A sombrinha, blusa e boné de proteção solar foram muito úteis (todos três da marca Tribord). Com muitas praias não possem estrutura, recomendo levar sombrinha e essa que usamos é bem compacta e fácil de carregar e montar. O repelente que usamos foi o lançamento da SBP com icaridina. Ele tem o cheiro suave (um pouco mais forte quando aplica, mas logo passa), custou R$ 27, metade do preço do Exposis (que usa icaridina também) e protegeu bem. 





Estadia em Conde

Conde tem praias belíssimas, paradisíacas, mar morno e com águas limpas. Mas a infraestrutura da cidade não favorece o turismo nem um pouco. Nas praias, poucas têm estrutura com barracas. Muitas delas não possuem nada e isso é complicado pra viajar com criança. Fora das praias, problema também.   No centro de Jacumâ, distrito de Conde - local com maior concentração de comércio, há poucas opções de restaurantes. Poucas e ruins. Passamos apertado por lá. A maioria é self-service, mas oferecem, basicamente carboidratos e uma carne, nada de legumes e verduras. Não dá.... tudo muito pesado para criança e pra gente também.  Cheguei ao cúmulo de ter que comer uma pizza e foi aí que me estressei e cancelei os últimos dias por lá e fui para João Pessoa. Ninguém viaja para o Nordeste para comer pizza,  não é mesmo?  Recomendo um oriental  Matsuri onde comemos sushi e um prato tipico da Tailândia, feito com macarrão bifum, mariscos, camarão e lula.  Indico também um sanduíche muito bom com hambúrguer artesanal no Carpe Diem. Há mercadinhos e farmácias, praticamente tudo numa mesma rua (com trânsito caótico). 

As ruas de Jacumã são  um problema que considero sério e desanimador.  Para quem vai passear nas praias não sente tanto, dá para ir pela BR (que é uma maravilha, exceto durante a noite que fica completamente escura e muito difícil de transitar procurando placas e caminhos). Mas para ficar hospedado na região precisamos andar diversas vezes por ali. E, aí foi nosso maior prejuízo. As ruas todas sem calçamento,  bastante irregulares com buracos enormes e péssima iluminação  e o carro que alugamos acabou com uma rachadura no para-choque que nos custou mais de mil reais.  Inicialmente achamos que teria sido uma batida na pousada, tamanho estrago.  Mas nos mostraram um vídeo e foi constatado que não foi lá.  
Então, nos lembramos que passamos por um buraco enorme e que isso teria sido a possível causa.




 Acho que se não houver uma união do poder público e dos comerciantes  para oferecer melhor estrutura fica complicado apostar em turismo. Importante falar também da quantidade de lixo jogado pelas ruas. Sacos e mais sacos aguardando pela coleta. Pelo que apurei por lá, a ex-prefeita Tatiana Corrêa (PTdoB) deixou a cidade em abandono (e tem uma mansão bem na praça de Jacumã ostentando riqueza na cara do povo! Falo mesmo!). Ela foi condenada por estelionato e isso impediu (ufa!) que concorresse à reeleição da cidade (leia aqui). Ninguém merece! Já foi instaurado um inquérito civil público sobre o problema do lixo (leia aqui) com agravante de resíduos sólidos sendo despejados em um “buracão” na praia de Carapibus junto a nascentes de rios. Mas isso foi em 2014 e a situação está caótica do mesmo jeito. 


No alto da falésia na pousada Laguna, praia de Carapibus

Conde tem muitas pousadas, várias delas são verdadeiramente ótimas e há ainda um resort (o Mussolo, que foi bastante indicado por uma amiga) . Quem fica em resort nem sente esse tipo de problema,  mas nas nossas viagens evitamos esse tipo de hospedagem, pois gostamos  de explorar a região sem ficarmos presos a uma estrutura. Para a pousada que ficamos dou nota 6. A parte externa é linda, com piscina, jardim, estacionamento e fica no alto de uma falésia com o mar lá embaixo e um rio delícia de nadar. A pousada fica em Carapibus 2 e achei o mar é bem agitado, ruim para criança. Na praia não tem quiosques e a pousada, lá do alto da falésia , tem uma estrutura de bar com bebidas e petiscos.  Mas para isso você tem que subir uma escada gigantesca e não é nada prático ficar subindo pra  pedir uma cerveja. Eles não tem uma logística de servir os hóspedes lá embaixo.  Você come e bebe, mas longe do mar, só olhando.  E que graça tem isso? Detestei. 

Booking.com

Outros pontos negativos da Laguna são: ar condicionado antigo e barulhento, TV velha e pequena  (turbo 14 polegadas), não deixam nada no frigobar e não tem serviço de quarto depois de 15h. Não deixam nem mesmo copos nos quartos para você bebe uma água que compra e coloca lá.  No primeiro dia, entreguei a chave do quarto na recepção  e quando voltei estava bagunçado e com toalhas molhadas. Disseram depois que eu tinha que solicitar a limpeza. Ora...  outra coisa também é que o café da manhã não tem variação.  Nem mesmo nas frutas variaram. Todos os dias com mamão, melão e abacaxi. Um lugar com tanta fruta típica e farta. Muita falta de visão isso... Tem tapioca feita na hora, cuscuz, inhame ou macaxeira (mandioca/aipim), bolo, pão  francês, presunto, mussarela e alguma carne (bacon , linguiça...). Todo dia desse jeito.  Fico chateada de falar isso, mas não indico. Não posso indicar algo que não gostei. Até porque minhas outras indicações perderiam a validade e credibilidade. Eu indico só o que eu e minha família usamos e aprovamos.  É a política deste blog. 

Conclusão?  Visite Conde! É lindo e vale a pena. Mas não se hospede na cidade . Fica a apenas 40 km de João Pessoa e é muito mais jogo fazer apenas passeios. Fico na torcida para que melhorem a infraestrutura para que o turismo possa ser explorado com sucesso. Eu vou fazer uma postagem somente sobre João Pessoa, porque merece ser dito tudo de maravilhoso que vivemos lá. 


Praias




Mesmo não se hospedando em Conde, você precisa conhecer o local. É lindo, lindo, lindo! Apesar das intercorrências, eu aproveitei bastante o lugar e gostei realmente. Só não ficaria hospedada numa próxima vez; Pode ir sem medo de estragar o carro (rs), pois vai passar pela BR para ir na maioria das praias. Se estiver hospedado em João Pessoa é possível contratar os passeios. Eu indico a Luck Receptivos, empresa que conheci quando fiz um famtour organizado para a imprensa em Porto de Galinhas. 

Muitas agências na orla de João Pessoa oferecem o tour ao Litoral Sul de buggy (R$ 360 para até 4 pessoa). 

Barra do Gramame
Dividida pelo Rio Gramame, tem pouca estrutura de barraquinhas. O acesso é por estrada asfaltada com um pequeno trecho de chão com bastante buracos no final.



Jacumã
É uma praia bem agitada,.tanto no mar quanto na areia. Há muitos quiosques, música alta, gente jogando todo tipo de lixo na areia (que raiva!). Nem ficamos por lá, apenas passamos. Fica bem no centro do distrito e é muito cheia. O visual é lindo, como tudo por lá. 


Praia do Amor
Foi nossa preferida. Tem estrutura de quiosques e mar gostosinho, calmo, tão manso que alugam aquelas bóias tipo colchão (R$ 5 por 30 minutos) para ficar deitado igual na piscina. Nela há uma pedra furada e a lenda é que com quem você passar debaixo dela, estará para sempre preso por amor. 
Dá para estacionar no centro de Jacumã e ir andando por uns 15 minutos ou chegar pela BR. 

Carapibus
É uma praia grande, dividida em Carapibus 1, 2 e 3. No ponto que ficamos, o mar era de muita onda. Há áreas mais calmas, mas não tem estrutura de quiosques. A maioria das pousadas está localizada nesta região. Se for se hospedar, verifique se está no alto da falésia, pois afirmam ser beira-mar, mas ficam bem acima e é preciso descer bastante. Nada prático..

Coqueirinho
É bem badalada. Fica perto do resort e os hospedes costumam passar por lá. Há quiosques na orla, mas para sentar nas meses da areia cobram por isso. Queriam cobrar R$ 50 (mesmo consumindo no quiosque). Achamos abusivo e o máximo que conseguimos foi cair pra R$ 20. Não concordo com a prática, já que iríamos comer e beber no local. Em Coqueirinho há formação de piscinas naturais, mas isso é de manhã bem cedinho. Lá, aliás, tem que chegar cedo porque o estacionamento fica lotado (cobram R$ 5). É bom já manobrar para deixar o carro parado de frente para facilitar a saída. 
Mar de Coqueirinho
Tabatinga
Tem falésias, maceiós (egião alagadiça na desembocadura de um rio), recifes, corais, pontos de mar calmo e ondas fortes. Não tem infraestrutura. O acesso é a pé por uma escada trabalhada na falésia.

Tambaba
É a famosa praia de nudismo, a primeira do Brasil. O visual é lindo e tem um ponto separado para quem não deseja tirar a roupa. 


A vista do mirante de Tambaba é de perder o fôlego

>>Logo depois de Tambaba está Pitimbu e fomos até Praia Bela. Quando chegamos, tinha uma placa com aviso de risco de afogamento no mar. Eu já ia dando meia volta quando olhei de novo. Há uma imensa piscina formada pela embocadura do rio Mucatu, Lá, colocam mesas e cadeiras  e é possível passar o dia sentada na água morna, comendo e bebendo. Lola ficou muito à vontade neste local, já que podia nadar despreocupada (com bóias). Alugam caiaque e prancha para stand up paddle. Comemos um peixe cióba muito bom. 


Água deliciosa na embocadura do rio em Praia Bela



Tem VLOG também no canal do Youtube. Assista aqui:





E também está no ar o VLOG sobre a arrumação de malas e a viagem de avião.  Veja abaixo. 




O litoral Norte e João Pessoa entram em outra postagem. Já dianto que me APAIXONEI! Só tenho elogios para fazer e muitas dicas para dar. Aguardem!
Conhece Conde? Deixe seu comentário aqui. 

* Valores praticados em janeiro/2017



0 comentários :

Postar um comentário

O que você acha?

 

EU CURTO SER MÃE Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez