segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Pai não ajuda, divide obrigações

Postado por Letícia Murta às 20:44
Quase metade das mulheres casadas e com filhos se estressam mais com os maridos do que com as crias. Esse é o resultado de uma pesquisa do site norte-americano Today realizada com mais de 7.000 mães. A pesquisa revelou que 46% das mães se irritam com os companheiros, que 3/4 das mulheres realizam as tarefas de casa e os cuidados dos filhos sozinhas e que uma em cada cinco acredita que a falta de divisão de tarefas seja o maior causador do esgotamento que sentem.

É um absurdo! Ainda hoje, há quem fale em receber ajuda quando o companheiro cuida do filho ou realiza alguma atividade doméstica. Ajuda? Não são tarefas que deveria ser compartilhadas? Homem e mulher vivem debaixo de um mesmo teto e têm filhos em comum O lógico, até mesmo óbvio, é cada um fazer uma parte para que ninguém fique exausto. Infelizmente, não é a realidade da maioria. 


Cuidar de filho é desgastante demais para que seja realizado por uma pessoa só. Um dia com uma criança é uma maratona e se não houver divisão o cuidador inevitavelmente irá se estressar e isso vai refletir em toda a sua vida, inclusive no casamento. Só isso já deveria ser motivo suficiente para que os pais tivessem consciência e oferecessem uma pausa para as companheiras. Mas não é só isso.

O vínculo que se forma entre pai e filho não nasce por uma questão de genética, mas de convivência. É desse convívio que nasce a intimidade, a confiança, a amizade. O cuidado deste pai vai refletir na relação dele com sua cria e beneficiar o pequeno em muitos aspectos. O relatório "A situação da paternidade no Mundo", elaborado pelo Instituto Promundo, afirma que filhos com pais participativos terão, no futuro, melhor desempenho escolar, maior desenvolvimento cognitivo e saúde mental equilibrada. 

Acredito que os homens estão se envolvendo mais com a paternidade. Mas um homem que troca fraldas não é um 'super-pai". É um pai fazendo exatamente o que tem que fazer: cuidar de sua cria. É um homem maduro o suficiente para entender que tem participação direta nas necessidades daquela pequena criatura. Não precisamos endeusar os homens que têm noção de seu papel na criação de um filho. Ele se destaca por ser minoria, concordo. Mas não faz mais do que sua obrigação. 

Na sua casa como é? Conte aqui nos comentários. 








0 comentários :

Postar um comentário

O que você acha?

 

EU CURTO SER MÃE Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez