Medicina, uma profissão que salva vidas - EU CURTO SER MÃE

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Medicina, uma profissão que salva vidas

Foi um médico que se portou de forma negligente e impediu que eu vivesse as alegrias da maternidade com Francisco , meu primogênito (conheça a nossa história). Por toda a minha vida seu nome será maldito em minha boca. Da mesma forma que viverei mil anos e jamais deixarei de falar com doçura dos médicos que atuaram como anjos, cuidando de mim e da Iolanda e permitindo que minha pequena viesse ao mundo.

Meu eterno agradecimento ao dr. Paulo Roberto Massahud, da Clínica Sonar, que acalmava meu coração com seu ultrassom detalhado e sua experiência carinhosa, e à dra. Thelma Figueiredo por me acolher no pós parto do meu Francisco e me prometer colocar um filho vivo nos braços desde a primeira vez que me viu. Ela me fez acreditar que era possível e me deu todos os instrumentos para que realmente fosse assim. Junto a ela também esteve o obstetra dr. Clóvis Bacha, especialista em trombofilia, que contribuiu com o acompanhamento criterioso da minha gravidez. Jamais terei palavras suficientes para agradecer. Minha filha está aqui graças a eles. Gratidão!

Um comentário:

  1. Você pode dizer qual o nome do médico que foi negligente?

    ResponderExcluir

O que você acha?