quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Desmame noturno

Postado por Letícia Murta às 22:25
Eu já estava ensaiando desmamar as madrugadas da Lola. A verdade é que bate uma preguiça danada.  Eu adotei a cama compartilhada com ela aos sete meses e isso facilitou muito a minha vida. Ela mamava e muitas vezes eu nem acordava. É bom, é ótimo.  Mas acontece que eu não estava ficando bem durante o dia. Estava totalmente sem pique para trabalhar e até mesmo para brincar com ela. Dores no corpo começaram a ser cotidianas.  Então,  vi que era a hora de dar um basta na mamada nortuna.  As do dia ainda permanecem.

Até ela fazer um ano, eu nem cogitei o desmame. Fui oferecer outro leite para ela nesta idade e mesmo tendo tentado quase todas as marcas,  ela não aceitou. Muito choro e leite até no teto depois, desisti. Passei a oferecer um lanche reforçado às 21h para saciar bem. Danoninho de inhame,  mingau de aveia, iogurte com aveia e chia são algumas opções. 
Ela dorme tarde, vai até umas 22h30. Dorme mamando no peito e isso não tirei. Deixo mamar para que fique bem alimentada e não seja fome a razão de despertar. 

Quando decidi desmamar a madrugada,  conversei com ela. Expliquei que ela e a mamãe precisam dormir e que ela já está grande e que eu entendo que sinta medo de crescer,  mas que eu estarei ao seu lado o tempo todo e que meu colo ela sempre teria. Dito isso, não poderia voltar atrás e por mais difícil que fosse, eu iria até o fim. Palavra é coisa séria e se a criança nota que ganha no choro ou no grito, acabou.

O berço dela está montado em meu quarto e na medida do possível vou também retirando a cama compartilhada.
É importante dizer que essas são as minhas impressões e experiências e que cada mãe é autoridade máxima para fazer da forma que achar adequado.
Agora vamos lá,  sigam a novela do desmame noturno. Lola tem 1 ano e 4 meses.

Dia 1
Foi terrível.  Ela acordou às 2h e eu ainda estava acordada e resolvi deixar o comodismo de colocá-la na minha cama e dar o mama. Levei ela para a cadeira de amamentação, sem uso há meses, e balancei até que ela se acalmasse.  Ela chorou muito e foi por pouco que não desisti. Enquanto a ninava, eu dizia que ela não precisava ter medo de crescer,  que a mamãe estava e estaria sempre ao seu lado e que ela podia ficar sempre pertinho, abraçada,  independente da idade que tivesse. Ela foi se acalmando, eu fui cantando, e ela dormiu. Coloquei no berço e acordou instantaneamente.  Peguei e ninei novamente. Ela dormiu. Disse que a amo muito e coloquei no berço.  Dormiu até às 9h da manhã.  Acordei num susto, com ela ainda dormindo.  Mas feliz por ter descansado. 

Dia 2
Ela mamou e dormiu às 21h. Coloquei no berço e tudo bem. Acordou uma da manhã e quando viu que não teria o mamá, mudou o jogo.  Acordou de vez! Brincou, pulou, riu e cantou.  Mesmo com as luzes apagadas e eu fingindo que dormia, ela permaneceu acesa até 4h. Aí pediu o mamá. E eu dei. Ah, se dei. Dava até os dois. Estava exausta, pingando de sono e tudo que eu queria era dormir. Ela deitou na minha cama e mamou enquanto eu dormia. Dormiu tranquila da vida. Eu desmaiei.

Dia 3
Achei que a recaída ia prejudicar tudo. Mas foi bem mais tranquilo.  Ela acordou às 2h, peguei e ela nem pediu para mamar. Fiquei ninando e dizendo que a amava muito. Ela dormiu.  Coloquei no berço e ela foi até às 6h. Acordou e coloquei na minha cama, dando o mamá. 

Dia 4
Acordou umas três vezes. Na primeira eu ofereci água e aceitou.  Ela já não chora mais. Acho que entendeu.  Mas a forma como me pediu o mamá nesta madrugada cortou meu coração.  Praticamente suplicou,  com olhar bem triste.  Abracei muito, disse que de manhã ela podia mamar. Mas que agora era hora de dormir. É muito difícil.  Quase desisti.

Dia 5
Acordou e não levantou do berço.  Eu apenas acariciei e voltou a dormir. Quase soltei um foguete de alegria. Mas em 15 minutos despertou de novo e tive que pegar.  Não chorou e nem pediu o mamá.  Me abraçou e ficou quietinha para dormir de novo.  Acordou mais duas vezes.  Nada de choro ou tristeza.  Apenas se certificando que eu permanecia ali, ao lado dela, para o caso de se sentir insegura.
Sim, filhinha, estou e estarei sempre por perto. A gente agora vai continuar a aprender a dormir a noite toda, porque nós duas precisamos descansar.  Mas ao primeiro sinal de necessidade,  a mamãe estará atenta e pronta para passar a noite acordada ao seu lado.  Por toda a minha vida ♡

Vídeo  com meu relato, algumas noites depois....



3 comentários :

aninha on 28 de novembro de 2015 16:27 disse...

Parabéns���� Tenho que fazer isso tbm, minha filha Emilly mamava muito de madrugada, agora deu uma diminuída pq estou dando mamadeira. Mais continua, dou mamar durante o dia, e faço cama compartilhada tbm.

erica_pizani on 28 de novembro de 2015 21:38 disse...

Lindo relato pois acima de tudo vemos o amor. Lola vai se comportar cada dia melhor e assim as noites serão tranquilas.

Unknown on 29 de novembro de 2015 00:40 disse...

Vou me expirar em você Lê.. preciso tirar as mamadas do meu pequeno na madrugada para dormir melhor ...

Postar um comentário

O que você acha?

 

EU CURTO SER MÃE Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez